23 de maio de 2024

VICKYS SPORTS GASTROPUB

VICKYS SPORTS GASTROPUB FUTEBOL AO VIVO, GASTRONOMIA

ESPECIAL PAULISTÃO FEMININO: Palmeiras coroa ano com título após 21 anos

4 min read

ESPECIAL PAULISTÃO FEMININO: Palmeiras coroa ano com título após 21 anos

Antes de 2022, a única vez que o Palmeiras venceu o Campeonato Paulista Feminino foi em 2001

Após 21 anos, o Palmeiras é novamente o campeão do Paulistão Feminino

Categorias: Estaduais

Por: Isabela Nicomedes, 25/12/2022

Palmeiras bicampeão (Foto: Léo Sguaçabia/Ag. Paulistão/Centauro)

Campinas, SP, 25 (AFI) – Após 21 anos, o Palmeiras é novamente o campeão do Paulistão Feminino. Com recorde de público do Allianz Parque na decisão do estadual, o Verdão comemorou seu segundo título na temporada de 2022, depois de também conquistar a Libertadores Feminina, taça inédita na história do clube na categoria.  

Antes de 2022, a única vez que o Palmeiras venceu o Campeonato Paulista Feminino foi em 2001, quando na Fase de Grupo se classificou em terceiro lugar, na Semifinal bateu o rival Corinthians por 4 a 1, e na Final venceu a Matonense, por 1 a 0.  

Desta vez, o time treinado por Ricardo Belli contou com o talento da Imperatriz Bia Zaneratto, e a comandante do meio de campo Ary Borges, para vencer o Santos na final, em pleno Allianz Parque. Na partida marcaram presença mais de 20 mil torcedores alviverdes.  

Palmeiras é o campeão do Paulista Feminino de 2022 (Foto: Alexandre Battibugli/Ag. Paulistão)

PRIMEIRA FASE 

Na primeira fase, quando todos os 12 times se enfrentaram em turno único, o Palmeiras se classificou na liderança com uma rodada de antecedência, com 28 pontos em nove vitórias, um empate e uma derrota. O time que tem característica de ficar com a bola durante o jogo marcou 30 gols, levando apenas sete. 

Durante as 11 rodadas da Fase de Grupo, o Verdão aplicou três goleadas, sendo a primeira logo na estreia do estadual contra o Pinda, em 6 a 0. Depois, no sétimo jogo da competição fez 5 a 0 sobre a Portuguesa, e fechou com a vitória de 5 a 0 em cima do EC São Bernardo, na última rodada.  

A única derrota do Verdão foi no quarto jogo, contra o Red Bull Bragantino, equipe que ficou grande parte do campeonato na liderança. As Palestrinas perderam por 2 a 0 do time de Bragança Paulista.  

Nos clássicos do Paulistão Feminino, o Palmeiras saiu com saldo positivo em duas vitórias e um empate. Jogando em casa, o Verdão conquistou um ponto diante do Santos, em 2 a 2. Contra o Corinthians a vitória veio por 2 a 0, e para fechar, ganhou do São Paulo pela vantagem mínima. As duas vitórias foram como visitante.  

Palmeiras entrou com tudo na disputa do estadual (Foto: Léo Sguaçabia/Ag. Paulistão/Centauro)

SEMIFINAL 

Na semifinal, o Palmeiras enfrentou a Ferroviária, quarto colocado na primeira fase. No jogo de ida na Fonte Luminosa, em Araraquara, os times protagonizaram um empate com quatro gols para cada lado. O Palmeiras abriu a vantagem de 4 a 1, mas viu as Ferrinhas alcançarem no marcador.  

Na partida de volta, jogando com o mando na Arena Barueri, o Verdão venceu por 1 a 0, diferente do show de gols do primeiro jogo. Andressinha foi quem balançou a rede da Ferroviária. Após a classificação, a final foi decidida com o clássico contra o Santos, que eliminou São Paulo no mata-mata.  

PRIMEIRA FINAL 

Em jogo equilibrado, o Verdão venceu as Sereias da Vila na partida de ida realizada no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André. O placar foi aberto nos acréscimos do segundo tempo pela atacante Patrícia Sochor, após bastante finalizações em ambos os lados. Grandes centroavantes do futebol feminino brasileiro, Cristiane pelo Santos e Bia Zaneratto pelo Palmeiras, levaram perigo aos gols.  

A vantagem foi construída em boa jogada da capitã e camisa 10, Bia Zaneratto, pelo lado esquerdo do campo, cruzando para área. Sochor teve tempo de dominar e chutar rápido no canto sem defesa da goleira adversária. O Palmeiras teve o placar para a decisão, que aconteceu no Allianz Parque.  

Artilheiras de seus times no Paulistão Feminino (Foto: Léo Sguaçabia/Ag. Paulistão/Centauro)

PALMEIRAS BICAMPEÃO DO PAULISTÃO FEMININO 

No dia 21 de dezembro, as Palestrinas entraram em campo sob os aplausos e gritos do maior público do Allianz Parque na história da categoria. Após campanha feita na internet pelas próprias jogadoras e o incentivo do clube em não cobrar os ingressos, que foram resgatados com a troca de doação de um quilo de alimento não perecível, o Palmeiras levou 20.071 pessoas para assistir futebol feminino numa quarta-feira, às 15h30.  

Em meios tantas expectativas, como pelo lado do Santos em tentar virar a partida, quanto do Palmeiras em poder ser campeão diante de sua torcida, o primeiro tempo terminou sem gols. Mas isso não anula as inúmeras chances criadas no jogo. Cristiane foi o principal nome das Sereias, enquanto Bia Zaneratto incomodou a goleira santista.  

Já na segunda etapa da partida, o Palmeiras abriu o placar. Aos 21 minutos, a camisa 10 fez um golaço após driblar a defesa do Santos e mandar para o fundo do gol. Bia Zaneratto comemorou levando os braços para o céu. Depois foi a vez de Ary Borges ampliar para o Verdão. Ao lado da capitã, a volante também é estrela do time. Com atrapalhada da goleira e a zaga santista, a camisa 8 não perdeu a chance de jogar a bola para a rede. 

Ainda no jogo, o Santos diminuiu a vantagem do placar agregado em 3 a 0, com gol de Ketlen, sua maior artilheira na história.

Público no final (Foto: Rebeca Reis/Ag. Paulistão/Centauro)

Então, ao apito final da árbitra Edna Alves, o elenco do Palmeiras soltou o grito de “É CAMPEÃO” junto à sua torcida. Final histórica para o Verdão terminar a temporada com chave de ouro.

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *