21 de maio de 2024

VICKYS SPORTS GASTROPUB

VICKYS SPORTS GASTROPUB FUTEBOL AO VIVO, GASTRONOMIA

Museu Vivo dá prosseguimento ao Diálogos sobre Folclore

3 min read

Avelino Israel


Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A primeira edição de maio do Museu Vivo, que será realizada pelo Museu do Folclore de São José dos Campos neste domingo (5), dá prosseguimento à extensa programação do projeto Diálogos sobre Folclore, que tem como tema “Vida Viola: som e memória, outrora e agora”.

A programação teve início no dia 28 de abril, com a inauguração da nova exposição temporária do museu, “Nos Braços do Violeiro”, idealizada pelo artista visual, músico e educador Yuri Garfunkel e o art advisor e produtor João Carlos Villela, curador da mostra.

A vivência do Museu Vivo terá como destaque o Trio da Roça (música sertaneja), o luthier Benedito Domingos (artesanato) e Rosemary Laranjeira David (culinária). A atividade é aberta ao público e acontecerá, como sempre na área externa do museu, das 14h às 17h.

Música

Silvio Silverado (à direita), novo integrante do Trio da Roça | Foto: Divulgação

No Trio da Roça, a novidade é o cantor Silvio dos Santos Camargo, 50 anos, conhecido como Silvio Silverado. Ele se juntou ao grupo há pouco tempo e cantará ao lado dos irmãos violeiros Ricardo Roberto dos Santos (também chamado de Carlinhos), 78 anos, e João Silva dos Santos, 75 anos.

Ricardo e João nasceram em Paraibuna (SP) e formaram o grupo com o amigo Miguel Fernandes Faria (ex-integrante), que conheceram na igreja. Eles tocavam juntos nas missas e depois de um tempo passaram a se apresentar em outros lugares tocando músicas sertanejas.

Artesanato

Benê é mestre em cultura popular e detentor de muitos saberes | Foto: Divulgação

O joseense Benedito Domingos dos Santos (Benê), 64 anos, é mestre da cultura popular e bastante conhecido pelos seus muitos saberes, principalmente pela construção dos bonecões utilizados no bloco carnavalesco Pirô Piraquara.

Benê é de uma família de figureiros e foi com sua mãe, Maria Benedita dos Santos (Lili Figureira), que aprendeu a fazer figuras em argila. Com o tempo, foi adquirindo outros saberes como fotógrafo, escritor e luthier (quem faz instrumentos musicais).

Ele aprendeu a fazer violas com João Piedade (Galdino), em 2002, na oficina de luteria oferecida pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Também tem como referência outros luthiers, como Benedito Soares, Luiz Marinho, Mele Florio e Mário Martho.

Culinária

Rosemary vai fazer uma receita de doce de abóbora | Foto: Divulgação

No domingo, a joseense Rosemary Laranjeira, 55 anos, fará uma receita de doce de abóbora, que aprendeu a fazer com sua mãe e sua avó. “Isto me faz recordar muito da minha infância que passei na roça, quando minha avó reunia as noras e a filha pra fazer esse doce no fogão de lenha”, conta. 

Rosemary também tem conhecimento sobre artesanato de costura e crochê, mas o que ela gosta mesmo de fazer são receitas doces e de vários tipos, como bolos, pudins e pavês.

Gestão

Localizado no Parque da Cidade desde 1997, o Museu do Folclore é um espaço da Fundação Cultural Cassiano Ricardo gerido pelo CECP (Centro de Estudos da Cultura Popular), organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

 

Museu do Folclore de SJC

Av. Olivo Gomes, 100 – Santana

(12) 3924-7318 ou (12) 3924-7354

www.museudofolclor.org

 

 


MAIS NOTÍCIAS

Fundação Cultural Cassiano Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *