20 de maio de 2024

VICKYS SPORTS GASTROPUB

VICKYS SPORTS GASTROPUB FUTEBOL AO VIVO, GASTRONOMIA

ESPECIAL BRASILEIRO FEMININO: Corinthians no topo das taças e público

4 min read

ESPECIAL BRASILEIRO FEMININO: Corinthians no topo das taças e público

A trajetória do Brasileirão Feminino foi marcada por clássicos, goleadas e maiores públicos já registrados no país

O Corinthians venceu o Internacional na decisão do Campeonato Brasileiro Feminino de 2022

Categorias: Futebol Brasil

Por: Isabela Nicomedes, 24/12/2022

Corinthians foi tetracampeão (Foto: Divulgação/ Corinthians Feminino)

Campinas, SP, 24 (AFI) – A trajetória do Campeonato Brasileiro Feminino de 2022 não pode ser desvinculada do principal curso que se deu durante a competição se não a participação crescente do público. Reconhecimento é o que o futebol feminino do Brasil mais deseja, por mérito, mas que ainda não é aproveitado. Grande parcela tem que ser ressaltada à torcida do tetracampeão: Corinthians.  

As Brabas conquistaram mais um título da era comandada à beira do campo por Arthur Elias e dentro das quatro linhas por jogadoras que deixam o corpo e a alma no gramado. O Corinthians venceu um Internacional aguerrido que foi empurrado por sua torcida na decisão do campeonato. E pelo caminho deixou Real Brasília e o principal rival, Palmeiras.  

Com show das torcidas, Brasileirão Feminino foi decidido entre Inter e Corinthians (Foto: Divulgação)

PRIMEIRA FASE 

O Brasileirão Feminino 2022 começou com 16 times na disputa pela taça. Em 15 rodadas, todas as equipes se enfrentaram em jogo único. Nesta primeira fase, se classificaram oito clubes. Foram eles (do líder ao oitavo colocado): Palmeiras; São Paulo; Internacional; Corinthians; Real Brasília; Flamengo; Ferroviária; e Grêmio.  

Nesta etapa, o Corinthians ficou no G4 com 32 pontos em nove vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. As Brabas viram o rival Palmeiras avançar na liderança, com todos os olhos para o bairro da Pompeia de São Paulo. Mas a hora do Derbi chegaria.  

QUARTAS DE FINAL 

Nas quartas de final, em confrontos definidos entre o dono da melhor campanha contra o pior classificado e assim sucessivamente, os duelos ficaram: Palmeiras x Grêmio; São Paulo x Ferroviária; Internacional x Flamengo; e Corinthians x Real Brasília. Se classificaram Palmeiras, São Paulo, Internacional e Corinthians.  

O Timão enfrentou o Real Brasília, quinto colocado na primeira fase. Nos dois jogos as Brabas saíram com vitória, na ida por 2 a 0 e na volta por 1 a 0.  

Corinthians passou pelo Real Brasília nas quartas (Foto: Divulgação)

SEMIFINAL 

Já na semifinal, o mata-mata pegou fogo. Em decisão histórica contra o Palmeiras, o Corinthians também avançou vencendo as duas partidas. Com os ânimos aflorados, os times se enfrentaram à altura do que representa um Derbi Paulista.  

No primeiro jogo, na Neo Química Arena, o Corinthians ganhou por 2 a 1, com gols de Adriana e Jaqueline, grandes nomes na campanha do Timão na temporada. Ainda no jogo, Camilinha diminuiu a vantagem para o Palmeiras

Na segunda partida, o Palmeiras se envolveu em uma polêmica, em que duas titulares do time não foram relacionadas para confronto sem alguma explicação. Com a confusão formada no outro lado, o Corinthians que não teve nenhum problema aplicou uma senhora goleada no rival.  

Por 4 a 0, as Brabas venceram o Palmeiras dentro do Allianz Parque. Adriana, Gabi Portilho e Jheniffer, em duas vezes, foram as autoras da goleada. Ao eliminar o rival numa semifinal épica, o Corinthians foi para a decisão contra o Internacional.  

PRIMEIRA FINAL 

No dia 18 de setembro, Internacional e Corinthians entraram em campo sob os olhares de 36.330 pessoas que foram até o Beira-Rio prestigiar a decisão do Brasileirão Feminino. Público histórico, pois superou a marca da época no Brasil.  

Em jogo animado, as mandantes abriram o placar com Milene, aos 31 minutos do primeiro tempo. Em erro da zagueira corintiana, Duda cruzou para Milene que estava sem marcação na pequena área e jogou a bola para dentro do gol do Corinthians.  

Já no segundo tempo, logo aos 12 minutos, as Brabas empataram a partida. Jheniffer saiu detrás da zaga do Internacional e finalizou no fundo da rede adversária. Com o empate, os times deixaram a decisão para volta em São Paulo.  

Beira-Rio para a final do Brasileirão Feminino (Foto: Cris Mattos/Staff Images Woman/CBF)

FOI TEETRA  

Na Neo Química Arena pulsando o mais puro sentimento de ser Corinthians, as Brabas venceram o Internacional por 4 a 1. Sem dificuldade e com leveza dentro de campo, o Timão começou sua goleada no primeiro tempo, com gols de Jaqueline, aos 22 minutos, e Vic Albuquerque, aos 46.  

Na segunda etapa da partida, o Corinthians continuou no ataque e fez mais dois gols que saíram dos pés de Diany, no primeiro minuto, e Jheniffer, já nos acréscimos do fim do jogo.  

Então, o “É TEETRA” foi entoado por mais de 41 mil torcedores, sendo o maior público numa partida de futebol feminino no Brasil e na América do Sul já registrado. Mais campeãs do nunca, o Corinthians conquistou o tetracampeonato consecutivo, levantando a taça do Brasileirão Feminino desde 2019.  

Corinthians campeão do Brasileirão Feminino (Foto: Rodrigo Gazzanel/Corinthians)

FUTEBOL FEMININO NO BRASIL 

É de muita alegria ver o futebol feminino ser assistido no Brasil, mas isso não é suficiente. É preciso investimento e reconhecimento para produzir um futebol de qualidade dentro das quatro linhas e de caráter no interno dos clubes. 

Projetos como o do Corinthians servem de inspiração para o restante do país, porém não pode ser o único caso aplaudido.  

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *